Posts tagged ‘empreendedorismo’

NETWORKING: CINCO DICAS PARA DESENVOLVÊ-LO

NETWORKING: CINCO DICAS PARA DESENVOLVÊ-LO

NETWORKING: CINCO DICAS PARA DESENVOLVÊ-LO

Autor: Caio Lauer

O chamado networking continua sendo uma das principais ferramentas para alavancar a carreira profissional. Criar, desenvolver e explorar a rede de contatos e relacionamentos empresarial auxilia bastante na busca de uma nova posição no mercado de trabalho, além de ser uma fonte rica de informações e sugestões sobre a área de atuação do profissional.

Para se ter uma ideia, segundo pesquisa realizada pela Catho Online – Pesquisa dos Executivos 2011– o networking é a maior fonte para conquistar um emprego. Dos 46.067 profissionais respondentes, 59,4% afirmam que a indicação de amigos foi a maneira para estarem em seus empregos atuais.

Conheça algumas dicas para desenvolver um networking eficaz e aumentar  as  chances de ser indicado para uma oportunidade de emprego:

1.Fontes:
Procurar  ex-empregadores, ex-colegas de trabalho, ex-formandos de turma, clientes, fornecedores, concorrentes, membros de associações de classe, amigos e parentes  é o caminho para formar a rede de relacionamentos.

2.Referências:
Pedir um feedback aos seus contatos mais próximos sobre a qualidade de seu currículo e sobre o modo como o está divulgando ajuda a identificar possíveis falhas e tornar a abordagem ainda mais assertiva.

3.Ampliação:
Para cada pessoa que contatar, peça o nome de alguém que possa oferecer sugestões de como encontrar um novo emprego. É indicado dizer que possui interesse em marcar uma reunião para conversar melhor e ouvir suas sugestões.

4.E-mail:
Ao abordar seus contatos por e-mail, tenha atenção especial na elaboração do texto. Procure enviar e-mails individuais e seja direto, destacando seu interesse em retornar ao mercado de trabalho ou conseguir uma nova colocação.

5.Abordagem:
É importante não exagerar na agressividade e “sair pedindo” um emprego, mas sim um conselho, deixando claro sua disponibilidade para novas oportunidades. Dessa forma, as pessoas se esforçarão para ajudar.

Um networking bem feito sempre traz bons resultados, independente do cargo ou área desejada. Manter uma imagem positiva perante ex-colegas de trabalho, de faculdade e até mesmo amigos e parentes pode fazer com que indicações de oportunidades apareçam de onde menos se espera.

Fonte: Networking: cinco dicas para desenvolvê-lo | Portal Carreira & Sucesso

Sucesso em seus negócios,

Anúncios

21/04/2012 at 21:05 Deixe um comentário

EIKE BATISTA – O BRASIL NA VISÃO DOS AMERICANOS

EIKE BATISTA – O BRASIL NA VISÃO DOS AMERICANOS

EIKE BATISTA – O BRASIL NA VISÃO DOS AMERICANOS

Apoio: http://compre.vc/v2/760e75f4

Sucesso em seus negócios,

25/02/2012 at 20:19 Deixe um comentário

O QUE É UM PLANO DE NEGÓCIOS?

O QUE É UM PLANO DE NEGÓCIOS?

O QUE É UM PLANO DE NEGÓCIOS?

Apoio: http://compre.vc/v2/760e75f4

Por: Jean Carvalho Silva

O Plano de negócios ou Business Plan, também conhecido como Plano Empresarial é a segunda etapa de um empreendimento ou projeto. Qual seria a primeira?!

A primeira etapa é aquele sonho, aquela ideia inovadora, ou seja, um projeto ou empreendimento que você tem em mente e pretende colocá-lo em prática.

Um conceito importante e que deve ser compreendido de imediato é que independente da experiencia no segmento do empreendimento em questão, da formação acadêmica e qualificação profissional do empreendedor, este documento será um apoio impressindivel.

O plano de negócios é um documento que especifica um negócio, reunindo informações como: viabilidade técnica e operacional, riscos, ponto de vista estrutural, administrativo, financeiro, estratégico e mercadológico.

Importante! Este documento deve ser constantemente atualizado e não mantido fechado em uma gaveta. Considere uma ferramenta essencial e viva, pois muitas empresas não entendem a importancia e necessidade desse planejamento e consequentemente acabam fechando suas portas precocemente.

Podemos enumerar outras razões relevantes para elaboração de um plano de negócios:

– Atrair recursos financeiros (Linhas de créditos e/ou agência de fomento);
– Dar direcionamento na implantação do negócio (Plano de vôo para o negócio decolar);
– Validar a viabilidade de um conceito de negócio ou a ideia de um novo produto ou serviço;
– Mitigar riscos e a probalidade de morte precoce do empreendimento;
– Instrumento de comunicação com intuito de transmitir credibilidade a diferente públicos;
– Sensibilizar potenciais parceiros e investidores;
– Orientar o desenvolvimento das estratégias, operações e a equipe de gestão;
– Identificar melhor o público alvo, mercado, clientes e as estratégias;

Com base nos conceitos citados acima, podemos entender que o plano de negócios nada mais é de um documento com uma série de questões a serem respondidados pelo empreendedor, abaixo um modelo sintético para auxiliar na elaboração:

Se o empreendedor foi capaz de responder satisfatoriamente a todas as questões de grande importancia de seu projeto certamente estará mais preparado para enfrentar as ameaças do mercado e consequentemente para aproveitar as oportunidades.

Podemos finalizar dizendo que o conhecimento do projeto por si só não é a garantia de sucesso mas, sem dúvida, representa um passo muito grande e importante na implantação do empreendimento.

Sucesso em seus negócios,

24/02/2012 at 15:54 2 comentários

EDUCAÇÃO 2.0 – O MELHOR PROFESSOR DO MUNDO QUE CONQUISTOU ATÉ BILL GATES

Salman Khan

Salman Khan

Apoio: http://compre.vc/v2/760e75f4

Por: Jean Carvalho Silva

Se você não ouviu falar dele, certamente em breve ouvirá e possivelmente será útil a você e seus filhos, este é Salman Khan, fundador e professor da Khan Academy (www.khanacademy.org) uma organização sem fins lucrativos com a missão de oferecer uma educação de classe mundial livre para qualquer pessoa e em qualquer lugar.

Salman Khan, ou Sal, como é conhecido, é um jovem matemático americano de 35 anos, com muito entusiasmo e simplicidade se tornou um fenômeno dentro e fora da rede mundial de computadores. Já deu mais de 115 milhões de aulas na rede mundial para mais de 4 milhões de alunos e começa a revolucionar a tediosa e arcaica rotina escolar.

Antes da Khan Academy, Salman foi Analista Sênior em um fundo de hedge e também tinha trabalhado em tecnologia e capital de risco.

Com aproximadamente 2.700 vídeos e exercícios sobre mais de 40 áreas do conhecimento, e o melhor, disponibilizado em seu site gratuitamente, o jovem traduz com simplicidade desde os primeiros passos da matemática até os assuntos relevantes de história, como finanças e outros assuntos diversos.

O Jovem conseguiu atrair não só a atenção dos milhares de internautas, como também a dos três filhos de seu análogo à genialidade, Bill Gates fundador da gigante da informática Microsoft a qual também ficou entusiasmado com Sal Khan. O entusiasmo foi tanto que Gates convidou Sal para um encontro.

No encontro, as semelhanças ficaram evidentes, inclusive os dois estavam lendo o mesmo livro. O bilionário Gates surpreendeu Sal dizendo “Seu site pode dar início a uma revolução” e anunciou a doação de 1,5 milhão de dólares.

Salman Khan ganhou notoriedade, seu nome circula por todo lado, inclusive por especialistas em educação. Sal é formado em matemática, ciências da computação e engenharia elétrica pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT).

O matemático produz até dez vídeos por dia e garante “O objetivo é cobrir todos os assuntos, de graça.”.

Seu QG funciona no 2º andar de uma casa em Mountain View, na Califórnia, uma das maiores cidades do Vale do Silício e, por consequência, sede de várias companhias de grande porte. Google, Red Hat, Mozilla Foundation/Mozilla Corporation, AOL, Yahoo e divisões da Microsoft (MSN, MSN Hotmail, Xbox) são algumas das companhias sediadas na cidade.

Seu arsenal de trabalho conta com um tablet conectado a um PC, uma câmera e uma caneta digital com a qual desenha os símbolos e gráficos em suas explanações que duram até 20 minutos.

Aproximadamente 6.000 salas de aula do mundo inteiro já adotam o método Khan de alguma forma. No Brasil já existe um projeto piloto em três escolas da rede municipal de São Paulo financiado pela Fundação Lemann (http://www.fundacaolemann.org.br/khanportugues/) e conta com um grupo de professores que serão treinados para levar os vídeos e exercícios aos alunos.

Através de parcerias da fundação junto à Intel, serão disponibilizados no site (www.fundacacaolemann.org.br) da fundação os vídeos com dublagem em português.

Conheça mais sobre esse gênio e “intruso” da educação, que pretende revolucionar a educação a qual já está recebendo o nome de educação 2.0.

(O rockstar da educação – Exame, Edição especial: CEO Educação – ago/2011):

http://www.fundacaolemann.org.br/khanportugues/uploads/exame_201108.pdf

(A aula de ponta-cabeça – Revista Veja – 11/12/2011):

http://www.fundacaolemann.org.br/khanportugues/uploads/veja_20111211.pdf

(Professor popular pelo youtube inspira negócios de cursos online – Folha de São Paulo – 7/12/2011):

http://acervo.folha.com.br/fsp/2011/12/07/10

Sucesso em seus negócios,

16/02/2012 at 11:47 Deixe um comentário

EMPREENDEDORES NÃO PRECISAM DE CURSO SUPERIOR

 

diploma

O início de um novo ano é o momento ideal de pensar nas realizações que poderão ser colocadas em prática nos próximos 12 meses e não se esquecer de sonhar grande! Os empreendedores agem dessa forma e se preparam para os desafios. Alguns buscam cursos, treinamentos e demais fontes de informação e educação de negócios, mas outros nem pensam em estudar.

A formação empreendedora tem estado em evidência nos últimos tempos e a tendência é continuar a ser foco das atenções de escolas de negócios, empresas e dos empreendedores. Mas há controvérsias. O jornal Valor Econômico recentemente publicou um artigo de Luke Johnson, colunista do Financial Times, sobre educação empreendedora, reproduzido a seguir na íntegra. O que você acha, os empreendedores precisam ou não de educação formal em negócios?

É isso aí.

Empreendedores não precisam das escolas de primeira linha, por Luke Johnson

Pessoas que venceram por seu próprio esforço muitas vezes dão mostras de encarar de forma incoerente o ensino superior. Embora tenham obtido sucesso sem ele, querem que seus filhos usufruam de toda a aprendizagem formal disponível. Mas será que um diploma é um ativo real para um aspirante a empreendedor?

Peter Thiel, o bilionário cofundador da PayPal, está convencido de que existe uma bolha na educação universitária americana. Ele considera que a crença, predominante na “intelligentsia”, na vantagem financeira oferecida por qualificações como um MSc (mestrado em ciências exatas), um PhD (doutorado) ou MBA (mestrado em administração de empresas) é irracional. O custo de uma formação acadêmica já vem disparando há anos, mas, até a recessão, poucos duvidavam de que o enorme investimento era uma ideia sensata.

Os pais quase se matam para pagar mensalidades de escolas particulares e o custo de faculdades de renome. Certificar-se de que os filhos tirem as melhores notas e ingressem nos cursos mais conceituados se tornou quase um artigo de fé religiosa entre os profissionais liberais. Nos Estados Unidos, as universidades de primeira linha, coletivamente conhecidas como Ivy League, como as de Harvard e Princeton, entre outras, cobram US$ 50 mil anuais. E devido à obstinação de dezenas de milhões de asiáticos, mais vagas nas cobiçadas universidades ocidentais estão sendo abocanhadas por estudantes chineses e indianos.

Minha atitude perante a educação formal é analogamente equivocada. Embora eu tenha recebido um grau de mestre de uma boa universidade, quase não o usei no meu trabalho. Talvez ele tenha me dado confiança e contatos – embora eu tenha certeza de que esses elementos poderiam ter sido adquiridos de outras formas. Foi certamente um período agradável – mas não as aulas expositivas, pois eu nunca as frequentei, nem as aulas práticas – eu as matei também.

A melhor experiência de meus três anos de Oxford foi inaugurar uma empresa, coisa que nada tinha a ver com meu diploma em fisiologia. Desconfio que muitos estudantes passam a maior parte do tempo bebendo, fazendo amor, dormindo até mais tarde, participando de protestos e assim por diante. Será que isso vale todo o tempo e o dinheiro investidos? A pergunta cabe principalmente agora, quando os alunos se formam endividados até o pescoço, ao mesmo tempo em que se defrontam com um número menor de empregos.

Fiz palestras em doze universidades no Reino Unido nos últimos meses, e em todas os bacharelandos estudam a possibilidade de formar empresas como alternativa às carreiras clássicas em direito, consultoria empresarial e mercado financeiro. Esse espírito empreendedor é uma notícia maravilhosa, mas duvido que as aulas os ajudem em seus empreendimentos. Por que passar anos esperando? O melhor treinamento é simplesmente sair e pôr a mão na massa.

A academia precisa de reformas. As universidades deveriam oferecer cursos mais práticos. As férias são longas e o contrato permanente de trabalho para os professores é um sistema tenebroso. Elas deveriam se desacostumar dos subsídios governamentais e se comprometer mais com o capitalismo. Os contribuintes deveriam receber um melhor retorno da pesquisa que financiam. A ampla criação de riqueza de instituições como Stanford e MIT mostra o caminho. Por outro lado, me preocupa o fato de que a tomada de decisões dentro de nossas torres de marfim evolua a passos de tartaruga.

Mesmo assim, muitos de nós continuam escravos do status que as instituições de ensino são capazes de conferir. Recentemente me tornei professor-visitante de empreendedorismo numa universidade de Londres – aceitei o honroso cargo em parte por vaidade. Da mesma forma, estive no programa “University Challenge” na BBC2, desesperadamente sem conseguir responder a maior parte das perguntas. Em última instância, sei que as universidades e a formação acadêmica têm importância vital, tanto econômica quanto culturalmente – e que a maioria dos professores faz um bom trabalho. Mas desconfio que a iminente depuração, por seleção natural, da educação superior pode ser um bem para todos.

Fonte: http://www.josedornelas.com.br

Sucesso em seus negócios,

06/02/2012 at 10:26 Deixe um comentário

CURSOS GRÁTIS PELA INTERNET COM CERTIFICADO

CURSOS GRÁTIS PELA INTERNET COM CERTIFICADO

Apoio: http://compre.vc/v2/760e75f4

Comece o ano enriquecendo seu currículo, aprimore seus conhecimentos sem sair de casa e o melhor, sem gastar nada!
Isso mesmo! A equipe do Blog Sucesso em Negócios selecionou diversos sites que oferecem cursos grátis pela internet e *alguns deles oferecem até certificados.

CURSOS GRATUITOS FGV
A Fundação Getúlio Vargas é a primeira instituição brasileira a ser membro do OCWC (Open Course Ware Consortium), o consórcio de instituições de ensino de diversos países que oferecem conteúdos e materiais didáticos de graça pela internet.

Membro desde julho de 2008, o FGV Online venceu, em 2011, a primeira edição do OCW People´s Choice Awards, premiação das melhores iniciativas dentro do Consórcio, na categoria de programas mais inovadores e de vanguarda.

Acesse: FVG Online – Cursos

ESCOL@ VIRTUAL – FUNDAÇÃO BRADESCO
Cinco motivos para fazer um curso na Escola Virtual

1 É rápido e prático!
Fazer cursos on-line na Escol@ Virtual é muito simples! É possível iniciar um curso em qualquer dia e horário. Para realizar a matrícula, é só preencher o formulário de inscrição no Portal da Escola Virtual.
Não é necessário participar de nenhum processo de seleção* ou enfrentar filas.
Você faz sua inscrição e já inicia o curso!
* Válido para os cursos totalmente on-line.

2 Nossos cursos são totalmente gratuitos!
A Escol@ Virtual oferece mais de 150 cursos nas modalidades on-line e semipresencial.
A Fundação Bradesco fez parceria com conceituados provedores de conteúdos, com o objetivo de oferecer aos alunos grande variedade de cursos na área de TI.
Todos os nossos cursos são totalmente gratuitos! Inscreva-se agora mesmo!

3 Flexibilidade
Nossa proposta é a de propiciar um ambiente virtual, no qual o aluno será o principal agente e condutor da sua própria aprendizagem.
O aluno pode estudar em casa, no trabalho ou em qualquer lugar em que haja um computador conectado à Internet. Tudo isso, dentro do seu horário livre.
Os cursos têm prazo de 30 dias para serem concluídos!

4 O tempo que você gastaria no trânsito, você investe em conhecimento!
Fazendo um curso on-line na Escol@ Virtual, você não perde tempo no trânsito e evita despesas com locomoção até uma escola convencional.
Com mais tempo disponível, você terá mais disposição para aprender.
Invista em seu conhecimento!

5 Certificado de Conclusão de Curso
Com 70% de aproveitamento, o aluno poderá imprimir o Certificado de Conclusão do Curso.
Algumas faculdades aceitam certificados de cursos on-line como comprovante de atividade extra.
Com o certificado em mãos, aproveite para atualizar o seu currículo!

Acesse: Escola Virtual – Cursos

SEBRAE
O SEBRAE, atualmente, oferece GRATUITAMENTE vinte cursos pela internet: Aprender a Empreender, Análise e Planejamento Financeiro, Como Vender Mais e Melhor, D-Olho na Qualidade, Gestão de Cooperativas de Crédito, Atendimento ao Cliente, Boas práticas nos serviços de alimentação: gestão da segurança, Empreendedor Individual, Iniciando um Pequeno e Grande Negócio, Primeiros Passos para a Excelência, Gestão da Qualidade: Visão Estratégica, Formação do Preço de Venda, Iniciando um Pequeno e Grande Negócio, Internet para Pequenos Negócios, Gestão da Inovação: Inovar para Competir, Programa Varejo Fácil – Técnicas de Vendas, Programa Varejo Fácil – Gestão do Visual de Loja, Programa Varejo Fácil – Gestão de Pessoas, Programa Varejo Fácil – Formação do Preço de Venda, Programa Varejo Fácil – Controles Financeiros, Programa Varejo Fácil – Atendimento ao Cliente.

Se você ainda não fez nenhum deles, é aconselhável que faça primeiro o curso Apreender a Empreender.
Ao final do estudo, estará à disposição dos concluintes o certificado de participação, que o aluno poderá imprimir.

Acesse: Educação a Distância – EAD Sebrae

APRENDA INGLÊS GRÁTIS PELA INTERNET

ENGLISH EXPERTS
Um guia para quem estuda inglês por conta própria pela Internet. É um projeto colaborativo voltado para o aprendizado do inglês, o conteúdo do site é mantido por uma comunidade de professores, estrangeiros e principalmente de estudantes – todos atuando de forma voluntária. O EE não é um curso de inglês tradicional (exemplo lição1, lição 2 etc.), nosso objetivo é auxiliar os estudantes através do contato diário com o idioma. Saiba mais sobre a história do site e sua evolução.
Todo o conteúdo do EE pode ser acessado gratuitamente e está dividido em 3 grandes seções: Blog, Fórum e Chat.

Acesse: English Experts – Um guia para quem estuda Inglês Online

WEBBUSCA
Cursos de idiomas reúnem aulas e lições importantes para você começar a aprender sobre a língua ou para aperfeiçoar seus conhecimentos. E o melhor: curso de inglês é grátis e online!

Acesse: Web Busca – Curso Básico de Inglês Grátis

EINGLES.COM.BR
O Eingles.com.br é um site com bastante conteúdo grátis e curiosidades para aprender a língua inglesa de um modo natural. Curso de inglês grátis online na internet!

Acesse:  Einglês

BBC BRASIL – APRENDA INGLÊS
Siga dicas da BBC para desenvolver seus conhecimentos da língua inglesa. Notícias relevantes do mundo com Transcrição em inglês e português, Vocabulário, Exercício e Respostas.

Acesse:
BBC Brasil

KNIGHT’S ENGLISH
Com mais de 20 anos de experiência ensinando Inglês para Brasileiros de uma forma divertida, dicas diárias, vídeos e reportagens.

Acesse: Knight’s English

ROSETTA STONE (Antigo Livemocha)
O Rosetta Stone é um software de ensino de línguas produzido pela Rosetta Stone Inc. O programa utiliza imagens, texto, som e vídeo para ensinar palavras e gramática por meio de repetição espaçada, sem tradução.

Acesse: Rosetta Stone

Sucesso em seus negócios,

13/01/2012 at 15:45 1 comentário

10 DICAS PARA SER UM EMPREENDEDOR

EMPREENDEDORISMO

Por: Luiz Marins

Nunca como hoje, as empresas precisaram de verdadeiros “empreendedores”. Cada funcionário deve ter a atitude e comportamentos de “dono do negócio” e as empresas de sucesso são aquelas que têm em seus quadros verdadeiros “empreendedores”.

Até mesmo as universidades vêm discutindo como formar empreendedores em todas as áreas do conhecimento. Isso se deve ao fato de que mesmo como pesquisador, professor, cientista, se a pessoa não tiver espírito empreendedor dificilmente vencerá nos dias de hoje.

Com as empresas enxugando seus quadros, terceirizando seus serviços, o profissional moderno deve ter igualmente uma perspectiva de ser auto-empregado e, portanto ser a cada dia mais empreendedor de suas próprias capacidades.

Uma das coisas que mais me perguntam nos programas de televisão ou durante cursos e atividades de consultoria é quais as reais características de um empreendedor e como formar ou transformar alguém em empreendedor.

Quais as principais características de um “empreendedor”? Aqui vão elas:

1. Boas ideias são comuns a muitas pessoas. A diferença está naqueles que conseguem fazer as ideias transformarem-se em realidade, isto é, implementar as ideias. A maioria das pessoas fica apenas na “boa ideia” e não passa para a ação. O empreendedor passa do pensamento à ação e faz as coisas acontecerem;

2. Todo empreendedor tem uma verdadeira paixão por aquilo que faz. Paixão faz a diferença. Entusiasmo e Paixão são as principais características de um empreendedor!

3. O empreendedor é aquele que consegue escolher entre várias alternativas e não fica pensando no que deixou para trás. Sabe ter foco e fica focado no que quer;

4. O empreendedor tem profundo conhecimento daquilo que quer e daquilo que faz e se esforça continuadamente para aumentar esse conhecimento sob todas as formas possíveis;

5. O empreendedor tem uma tenacidade incrível. Ele não desiste!

6. O empreendedor acredita na sua própria capacidade. Tem alto grau de autoconfiança;

7. O empreendedor não tem fracassos. Ele vê os “fracassos” como oportunidades de aprendizagem e segue em frente;

8. O empreendedor faz uso de sua imaginação. Ele imagina-se sempre vencedor;

9. O empreendedor tem sempre uma visão de vários cenários pela frente. Tem, na cabeça, várias alternativas para vencer;

10. O empreendedor nunca se acha uma “vítima”. Ele não fica parado, reclamando das coisas e dos acontecimentos. Ele age para modificar a realidade!

Pense nisso. Você tem estas características? Como é o seu pessoal? Você já pensou em criar programas para desenvolver no seu pessoal o necessário espírito empreendedor para enfrentar os desafios deste final de século?

Fonte: www.anthropos.com.br

Sucesso em seus negócios,

27/10/2011 at 14:29 1 comentário


Desde 14/10/2011

  • 22,279 visitantes