Posts tagged ‘planejamento’

DICAS PARA APROVEITAR MELHOR SEU TEMPO

man-in-suit-looking-at-his-watch-thinkstock[1]

O mercado no séc. XXI exige total comprometimento do funcionário. Verificar caixa de e-mail pessoal, acessar sites de noticiários, utilizar programas de mensagens instantâneas, efetuar telefonemas particulares, sair para tomar um café, bater papo com o colega da sala ao lado, com dez paradas diárias como estas, pode perder entre 10 e 20% da produtividade.

Outro exemplo, o tal “casual day” ou “Dia Casual”, normalmente às sextas-feiras, as pessoas deixam seus trajes sociais e passam a se vestir e agir como da mesma forma. Estas são algumas das ações que podem ser observadas no cotidiano das empresas durante o expediente de trabalho. As atitudes destacadas acima são apontadas como alguns dos fatores que causam de desperdício de tempo no ambiente corporativo.

De acordo com o professor e psicólogo Newton Ferreira, especialista em RH possui larga experiência em Treinamento e Desenvolvimento de pessoas, e na implementação de projetos de consultoria bem sucedidos. Coordena e ministra cursos utilizando metodologias envolventes e participativas sobre variados temas, tendo já contribuído com o desenvolvimento de milhares de pessoas. “O tempo é um vilão para muitas pessoas. Posso falar com propriedade sobre equipes de vendas, que detestam controles, tais como agenda, relatórios de produtividade, análises de oportunidades e gestão do tempo”, argumenta.

Para Newton é preciso ter pessoas e recursos alinhados, para que tudo funcione. Um profissional que faz o uso de agenda tem apenas esta, como recurso para se organizar. “A agenda não retrata a realidade absoluta para gestão do tempo produtivo desta pessoa, até porque, note que nas anotações dos compromissos de cada um de nós, colocamos o que temos para fazer e não aquilo que verdadeiramente fazemos ao longo dia. Falo em termos de coisas como bate-papo com colegas, e-mails, atendimentos imprevistos para ajudar clientes, interrupções de outras pessoas e muito mais”, adverte.

Segundo o psicólogo os fatores mais importantes para conseguirmos administrar bem nosso tempo produtivo são:

  • Foco: é preciso definir aonde se quer chegar, ter metas diárias e definir uma agenda que tenha o conceito de classificação de nossas tarefas: urgente, crítico, normal.
  • Urgente: é tudo aquilo que é preciso fazer no mesmo dia.
  • Crítico: é tudo aquilo que precisa ser acompanhado de perto, podendo ser até uma pendência que está sendo tratada por você já há alguns dias.
  • Normal: é tudo aquilo que normalmente faz parte da agenda convencional.

O professor considera que elementos como a rotina, levam ao comodismo e à tentativa de manter sempre os mesmos resultados. “O mundo está em absoluta renovação, nos negócios e na vida; perder tempo é perder dinheiro, como diz o ditado. Menos resultados com menos tempo de vida”, enfatiza.

O especialista avalia que o mais correto seria educar-se ao tempo, estabelecendo metas. “Nada de desmarcar compromissos, dividir os objetivos por meio de estratégias e alternativas. Os projetos têm que acontecer em curto, médio e longo prazo. Sempre se focar nos resultados. Se o resultado for bom é que o planejamento está adequado”, defende.

Para concluir Newton Ferreira, acredita que ação, determinação, otimização, além de os momentos de lazer são fatores decisivos para a organização da vida profissional e pessoal. “Ser uma pessoa pró-ativa é ter iniciativa, controle do seu tempo e absoluta segurança do seu trabalho. Basta definir o que é qualidade de vida para você e sua família. Finalmente, mais um grande conselho: invista em coisas que o ajudarão a ser um melhor administrador e realizador”, completa.

Por Pollyanna Melo – www.administradores.com.br

Sucesso em seus negócios,

21/04/2012 at 21:16 Deixe um comentário

10 COISAS QUE VOCÊ DEVE FAZER TODOS OS DIAS

10 COISAS QUE VOCÊ DEVE FAZER TODOS OS DIAS

Apoio: http://compre.vc/v2/760e75f4

Dentre tantas coisas há algumas que são fundamentais para uma boa imagem dentro de uma empresa

Por: Nelson Fukuyama

É claro que uma empresa se preocupa em contratar profissionais capacitados tecnicamente para ajudá-la a atingir seus objetivos. Esses profissionais, além de serem ótimos técnicos devem atentar para aspectos comportamentais importantíssimos, dentre outros, os destacados a seguir.

1- Esteja sempre bem apresentável
A primeira impressão é a que fica. Mas, depois é preciso manter a boa aparência no asseio, higiene, bom gosto ao vestir e comportamento adequado.

2- Seja agradável
Seja agradável com as pessoas de todos os níveis hierárquicos. Use sempre as palavras “bom dia” “boa tarde” “por favor” e “obrigado”.

3- Trabalhe em equipe
Ninguém é melhor do que ninguém. Todos são peças fundamentais dentro de uma empresa

4- Esteja sempre disponível
Uma empresa precisa que cada Colaborador seja realmente um colaborador.

5- Respeite os demais colegas
O seu sucesso depende também dos demais colegas. Trate a todos com o devido respeito.

6- Viva o DNA da Empresa
Certamente a sua empresa tem uma filosofia. Viva e dê continuidade a esse DNA da Empresa.

7- Trate bem a imagem da empresa
Ajude a levar uma imagem positiva da sua empresa à Comunidade em que atua. Trate com o devido respeite os clientes, fornecedores e terceiros com quem se relaciona no dia a dia.

8- Traga novidades para a empresa
Nada pior para uma empresa que ter colaboradores que não contribuem com nada em suas operações. Não passe uma imagem de que está na empresa apenas em função do salário que recebe sem adicionar nada novo e criativo.

9- Torça e vibre com o sucesso da sua empresa
Seja um torcedor de sua empresa da mesma maneira como você torce para um time de futebol preferido. Torça para que tudo corra bem, vibre com cada resultado.

10- Atenda o que a empresa espera de você
Não fique esperando e reclamando sobre o que a empresa faz ou deixa de fazer para você. É você que tem que colaborar com ela.

Fonte: http://www.dicasprofissionais.com.br/

Sucesso em seus negócios,

21/03/2012 at 15:59 Deixe um comentário

O QUE É UM PLANO DE NEGÓCIOS?

O QUE É UM PLANO DE NEGÓCIOS?

O QUE É UM PLANO DE NEGÓCIOS?

Apoio: http://compre.vc/v2/760e75f4

Por: Jean Carvalho Silva

O Plano de negócios ou Business Plan, também conhecido como Plano Empresarial é a segunda etapa de um empreendimento ou projeto. Qual seria a primeira?!

A primeira etapa é aquele sonho, aquela ideia inovadora, ou seja, um projeto ou empreendimento que você tem em mente e pretende colocá-lo em prática.

Um conceito importante e que deve ser compreendido de imediato é que independente da experiencia no segmento do empreendimento em questão, da formação acadêmica e qualificação profissional do empreendedor, este documento será um apoio impressindivel.

O plano de negócios é um documento que especifica um negócio, reunindo informações como: viabilidade técnica e operacional, riscos, ponto de vista estrutural, administrativo, financeiro, estratégico e mercadológico.

Importante! Este documento deve ser constantemente atualizado e não mantido fechado em uma gaveta. Considere uma ferramenta essencial e viva, pois muitas empresas não entendem a importancia e necessidade desse planejamento e consequentemente acabam fechando suas portas precocemente.

Podemos enumerar outras razões relevantes para elaboração de um plano de negócios:

– Atrair recursos financeiros (Linhas de créditos e/ou agência de fomento);
– Dar direcionamento na implantação do negócio (Plano de vôo para o negócio decolar);
– Validar a viabilidade de um conceito de negócio ou a ideia de um novo produto ou serviço;
– Mitigar riscos e a probalidade de morte precoce do empreendimento;
– Instrumento de comunicação com intuito de transmitir credibilidade a diferente públicos;
– Sensibilizar potenciais parceiros e investidores;
– Orientar o desenvolvimento das estratégias, operações e a equipe de gestão;
– Identificar melhor o público alvo, mercado, clientes e as estratégias;

Com base nos conceitos citados acima, podemos entender que o plano de negócios nada mais é de um documento com uma série de questões a serem respondidados pelo empreendedor, abaixo um modelo sintético para auxiliar na elaboração:

Se o empreendedor foi capaz de responder satisfatoriamente a todas as questões de grande importancia de seu projeto certamente estará mais preparado para enfrentar as ameaças do mercado e consequentemente para aproveitar as oportunidades.

Podemos finalizar dizendo que o conhecimento do projeto por si só não é a garantia de sucesso mas, sem dúvida, representa um passo muito grande e importante na implantação do empreendimento.

Sucesso em seus negócios,

24/02/2012 at 15:54 2 comentários

DICAS PARA CONSEGUIR UM NOVO EMPREGO

vagas-emprego[1]

Você, que está procurando um novo emprego, não pode ficar fora dessa, né? Mas para conseguir uma boa vaga é preciso estar alinhado com o que o setor de Recursos Humanos valoriza nos profissionais. E nisso a gente pode ajudá-lo!

Confira essas 5 qualidades fundamentais, que atualmente fazem toda a diferença na hora de contratar alguém:

Educação

Capacitação é cada vez mais importante, e hoje é mais fácil concluir o ensino médio e o superior. Sendo formado, você tem mais chances de ser chamado para entrevistas. Se tiver pós-graduação, pode ser ainda melhor, desde que revele que você está fazendo para realmente acrescentar valor à carreira, e não apenas por precaução.

Estão vendo como a continuidade dos estudos é fundamental neste mundo tão dinâmico em que vivemos?

Experiência

A combinação de uma boa formação com experiência profissional é um grande diferencial!

Em muitos cargos, as empresas querem colaboradores que já tenham trabalhado na área em que atuam. Caso você tenha experiência, só que não na área em que você quer atuar, este trabalho, pelo menos, tem de ter ajudado no desenvolvimento da sua maturidade profissional.

Intercâmbio

O Brasil tem ficado mais em evidência, e experiência é sempre bem-vinda.

Não é à toa que o número de jovens que buscam intercâmbio aumenta a cada ano. Se você viaja muito com o intuito de aprender outra língua ou pelo aprendizado cultural, em geral, você ganha experiências importantes, não apenas porque aprendeu ou se aprimorou em outro idioma, o que ajuda muito na rotina de trabalho, mas porque teve de suportar pressões e lidou com situações que, frequentemente, surgem no dia a dia de uma empresa.

Redes Sociais

Este é um caminho sem volta. Mesmo que você não vá gerenciar a marca nessas mídias, se estiver conectado e atento às tendências e oportunidades que a era digital pode gerar, você ganha a atenção de quem contrata.

Além disso, manter o perfil atualizado nessas redes é essencial, além de cultivar um bom networking.

Valores

Essa questão nunca sai de moda e nunca vai sair. Não adianta você possuir todas as qualidades acima e não manter seus valores, que refletem em seu cotidiano e, consequentemente, em sua conduta na empresa.

Elegância no comportamento e honestidade sempre fazem a diferença! Se você tiver essas características, você pode ser destacado onde quer que esteja. Além de trazer benefícios para sua carreira, é claro!

E aí? Você já está preparado para começar o ano com tudo?

Só no nosso site há mais de 550 mil vagas neste começo de ano! E não vai parar por aí: a expectativa é de chegarmos a 600 mil oportunidades. Tudo de bom, não? Fique ligado porque agora é a sua hora!

Fonte: http://blog.curriculum.com.br/

Sucesso em seus negócios,

23/02/2012 at 10:47 Deixe um comentário

MISSÃO OU FOCO?!

d52097a4fe0632b2edf69a3bb8abd205[1]
As missões das empresas são sempre muito parecidas por serem também bastante óbvias: são conseqüências para quem tem ou está em um negócio. O foco, porém, já é outra história. É muito comum pessoas não saberem o quê ou por que estão fazendo algo. É essencial disseminar o foco da empresa por todos os seus setores, canalizar a energia.

Clique aqui e ouça: Podcast [3:14m]: Missão ou foco

Fonte: http://www.anthropos.com.br/

Sucesso em seus negócios,

22/02/2012 at 21:46 Deixe um comentário

EMPREENDEDORES NÃO PRECISAM DE CURSO SUPERIOR

 

diploma

O início de um novo ano é o momento ideal de pensar nas realizações que poderão ser colocadas em prática nos próximos 12 meses e não se esquecer de sonhar grande! Os empreendedores agem dessa forma e se preparam para os desafios. Alguns buscam cursos, treinamentos e demais fontes de informação e educação de negócios, mas outros nem pensam em estudar.

A formação empreendedora tem estado em evidência nos últimos tempos e a tendência é continuar a ser foco das atenções de escolas de negócios, empresas e dos empreendedores. Mas há controvérsias. O jornal Valor Econômico recentemente publicou um artigo de Luke Johnson, colunista do Financial Times, sobre educação empreendedora, reproduzido a seguir na íntegra. O que você acha, os empreendedores precisam ou não de educação formal em negócios?

É isso aí.

Empreendedores não precisam das escolas de primeira linha, por Luke Johnson

Pessoas que venceram por seu próprio esforço muitas vezes dão mostras de encarar de forma incoerente o ensino superior. Embora tenham obtido sucesso sem ele, querem que seus filhos usufruam de toda a aprendizagem formal disponível. Mas será que um diploma é um ativo real para um aspirante a empreendedor?

Peter Thiel, o bilionário cofundador da PayPal, está convencido de que existe uma bolha na educação universitária americana. Ele considera que a crença, predominante na “intelligentsia”, na vantagem financeira oferecida por qualificações como um MSc (mestrado em ciências exatas), um PhD (doutorado) ou MBA (mestrado em administração de empresas) é irracional. O custo de uma formação acadêmica já vem disparando há anos, mas, até a recessão, poucos duvidavam de que o enorme investimento era uma ideia sensata.

Os pais quase se matam para pagar mensalidades de escolas particulares e o custo de faculdades de renome. Certificar-se de que os filhos tirem as melhores notas e ingressem nos cursos mais conceituados se tornou quase um artigo de fé religiosa entre os profissionais liberais. Nos Estados Unidos, as universidades de primeira linha, coletivamente conhecidas como Ivy League, como as de Harvard e Princeton, entre outras, cobram US$ 50 mil anuais. E devido à obstinação de dezenas de milhões de asiáticos, mais vagas nas cobiçadas universidades ocidentais estão sendo abocanhadas por estudantes chineses e indianos.

Minha atitude perante a educação formal é analogamente equivocada. Embora eu tenha recebido um grau de mestre de uma boa universidade, quase não o usei no meu trabalho. Talvez ele tenha me dado confiança e contatos – embora eu tenha certeza de que esses elementos poderiam ter sido adquiridos de outras formas. Foi certamente um período agradável – mas não as aulas expositivas, pois eu nunca as frequentei, nem as aulas práticas – eu as matei também.

A melhor experiência de meus três anos de Oxford foi inaugurar uma empresa, coisa que nada tinha a ver com meu diploma em fisiologia. Desconfio que muitos estudantes passam a maior parte do tempo bebendo, fazendo amor, dormindo até mais tarde, participando de protestos e assim por diante. Será que isso vale todo o tempo e o dinheiro investidos? A pergunta cabe principalmente agora, quando os alunos se formam endividados até o pescoço, ao mesmo tempo em que se defrontam com um número menor de empregos.

Fiz palestras em doze universidades no Reino Unido nos últimos meses, e em todas os bacharelandos estudam a possibilidade de formar empresas como alternativa às carreiras clássicas em direito, consultoria empresarial e mercado financeiro. Esse espírito empreendedor é uma notícia maravilhosa, mas duvido que as aulas os ajudem em seus empreendimentos. Por que passar anos esperando? O melhor treinamento é simplesmente sair e pôr a mão na massa.

A academia precisa de reformas. As universidades deveriam oferecer cursos mais práticos. As férias são longas e o contrato permanente de trabalho para os professores é um sistema tenebroso. Elas deveriam se desacostumar dos subsídios governamentais e se comprometer mais com o capitalismo. Os contribuintes deveriam receber um melhor retorno da pesquisa que financiam. A ampla criação de riqueza de instituições como Stanford e MIT mostra o caminho. Por outro lado, me preocupa o fato de que a tomada de decisões dentro de nossas torres de marfim evolua a passos de tartaruga.

Mesmo assim, muitos de nós continuam escravos do status que as instituições de ensino são capazes de conferir. Recentemente me tornei professor-visitante de empreendedorismo numa universidade de Londres – aceitei o honroso cargo em parte por vaidade. Da mesma forma, estive no programa “University Challenge” na BBC2, desesperadamente sem conseguir responder a maior parte das perguntas. Em última instância, sei que as universidades e a formação acadêmica têm importância vital, tanto econômica quanto culturalmente – e que a maioria dos professores faz um bom trabalho. Mas desconfio que a iminente depuração, por seleção natural, da educação superior pode ser um bem para todos.

Fonte: http://www.josedornelas.com.br

Sucesso em seus negócios,

06/02/2012 at 10:26 Deixe um comentário

CURSOS ON-LINE GRÁTIS SÃO OPORTUNIDADE PARA INVESTIR NA CARREIRA – JORNAL VALOR ECONÔMICO

CURSOS ONLINE

CURSOS ONLINE

Apoio: http://compre.vc/v2/760e75f4

Por Letícia Arcoverde | Valor

SÃO PAULO – Início de ano costuma ser o momento ideal para refletir sobre a carreira e pensar em como avançar profissionalmente. Se o primeiro passo geralmente é apostar nas resoluções e criar metas para si mesmo, o próximo costuma ser arranjar os meios de alcançá-las. Mas e quando os objetivos não cabem no bolso?

A resposta pode estar online, disponível para download ou streaming, e inteiramente grátis. Diversas instituições de ensino renomadas oferecem cursos e aulas abertas que podem ser a oportunidade ideal para quem quer investir na carreira por conta própria – é só ter conexão com a internet e, é claro, um pouco de disciplina. O Valor reuniu algumas opções:

No Brasil:

  • FGV Online: A Fundação Getulio Vargas oferece cursos pela internet com carga horária entre 5 e 30 horas sobre finanças pessoais, empreendedorismo, direito e sustentabilidade.
  • Unicamp: A Universidade Estadual de Campinas disponibiliza todo o material de algumas disciplinas no portal Opencourseware. O centro de computação da instituição também oferece minicursos relacionados à tecnologia da informação.
  • BMF&Bovespa: A bolsa de valores de São Paulo possui cursos on-line sobre finanças pessoais e mercado de ações.
  • Sebrae: A instituição de apoio aos pequenos negócios oferece cursos a distância voltados a empreendedores individuais e micro e pequenos empresários.
  • Receita Federal: Com a intenção de esclarecer dúvidas comuns a empresários, a Receita Federal disponibiliza cursos sobre o funcionamento do CNPJ, Simples Nacional e Pedido Eletrônico de Restituição, Ressarcimento ou Reembolso e Declaração de Compensação.

No mundo (sites e aulas em inglês):

  • Harvard: Por meio da iniciativa Open Learning, uma das universidades mais conceituadas do mundo oferece algumas disciplinas inteiras em vídeo.
  • Berkeley: O campus virtual da Universidade da Califórnia tem vídeos e áudios de disciplinas de 20 departamentos disponíveis para streaming ou download, gravadas ao longo dos últimos seis anos.
  • Yale: A universidade disponibiliza vídeos de disciplinas introdutórias de diversos departamentos, entre eles economia, ciência política e engenharia biomédica.
  • MIT: Com um dos acervos mais completos, o Massachussetts Institute of Technology disponibiliza recursos de mais de duas mil disciplinas nesse canal, com vídeos das aulas, notas e material didático. As áreas variam entre as mais esperadas quando se pensa no instituto, como tecnologia, engenharia e computação e cursos da área de humanas, como antropologia, artes e estudos de gênero.
  • Stanford: Com uma conta no iTunes, é possível baixar vídeo e áudio de várias aulas de Stanford.
  • UCLA: O campus de Los Angeles da Universidade da Califórnia  possui um canal no YouTube em que disponibiliza aulas de diversos temas.
  • NYU: A Universidade de Nova York começou em 2009 um programa piloto de educação aberta e hoje disponibiliza material para seis disciplinas, além de um ambiente on-line onde os alunos ao redor do mundo podem discutir os assuntos das aulas.
  • Google Code University:  O Google oferece tutoriais e aulas gratuitas de universidades de várias partes do mundo sobre linguagens de programação como Java e HTML5.

Saiba onde procurar mais:

  • iTunes U:  A iTunes Store,  loja da Apple recém-chegada ao Brasil mais conhecida por disponibilizar downloads de músicas e filmes, possui um braço acadêmico. Nele, cerca de 400 universidades disponibilizam material de graça (Stanford, Yale e Berkeley são alguns exemplos). Para ter acesso aos vídeos e áudios no computador, iPad ou iPhone é preciso ter cadastro na loja e baixar o aplicativo.
  • Academic Earth: Site que reúne palestras e aulas disponibilizadas por universidades ao redor do globo. Possui ranking das mais assistidas e mais votadas pelos usuários.
  • Open Culture: Portal que reúne oportunidades de cursos por área profissional e também de idiomas.
  • Opencourseware Consortium: Comunidade que reúne centenas de universidades e instituições de ensino do mundo todo comprometidas com a disseminação do conhecimento, incluindo a maioria das citadas aqui. No site, é possível buscar cursos por país, tema, língua e instituição de ensino.

(Letícia Arcoverde | Valor)

Sucesso em seus negócios,

15/01/2012 at 22:01 Deixe um comentário

Posts antigos


Desde 14/10/2011

  • 21,104 visitantes